As origens e fundamentos da maestria artesanal da Bvlgari remontam à arte da ourivesaria de prata. Sotirio Bvlgari, o fundador da empresa, veio de uma família de ourives e aprendeu o ofício na oficina de seu pai em Paramythia, na Grécia, antes de partir para o exterior. Na primeira boutique que ele abriu em Roma, na Via Sistina, Sotirio vendia os ornamentos de prata que ele mesmo criava, ganhando popularidade entre os ricos turistas ingleses e americanos que visitavam a Cidade Eterna.

Essas primeiras criações capturavam perfeitamente a riqueza artística e cultural dos territórios mediterrâneos, misturando influências suntuosas e decorações foliáceas do Oriente Médio com motivos clássicos da Grécia e Roma antigas. De chatelaines e fivelas até cintos e colares, os artefatos de Sotirio frequentemente retratavam cenas mitológicas, emblemas gregos tradicionais, figuras masculinas em armadura ou figuras femininas alegóricas. Uma riqueza de diversidade cultural que sempre será parte integrante do ethos criativo da Maison.

Este legado de gosto eclético e expertise em trabalhar com metais nobres provou ser essencial para começar a fazer joias de alta qualidade na década de 1920. Os descendentes de Sotirio desenvolveram um entusiasmo por estudar e colecionar artefatos de prata antigos, continuando a se inspirar na tradição de ourivesaria da família.

Ao longo dos anos, a tradição da prata foi cultivada e reinventada através da criação de objetos refinados que ocasionalmente incorporavam influências da Pop Art ou do Renascimento, em uma perfeita combinação entre conhecimento antigo, design contemporâneo e criatividade desenfreada.

Silver

Voltar